Sábado, 29 de Janeiro de 2022
Política Política

Esquecidos por Helder Barbalho, servidores da Educação entram em greve

Paralisação foi decidida nesta quarta (22). Servidores estão indignados por não terem sido contemplados com rateio de abono do Fundeb

22/12/2021 às 19h27
Por: Gazeta Carajás
Compartilhe:
Foto: Portal Ver O Fato
Foto: Portal Ver O Fato

Serventes, auxiliares administrativos, vigias, merendeiras, técnicos em gestão, auxiliares operacionais. O que essas funções têm em comum na educação do estado do Pará? Todas foram esquecidas pelo governador Helder Barbalho, que não os contemplou com o rateio do abono do Fundeb, distribuído somente a professores e especialistas em educação. O gestor do estado sequer aceitou conversar com os profissionais, que decidiram entrar em greve nesta quarta-feira (22).

A paralisação foi decidida em assembleia realizada em frente ao Palácio do Governo, em Belém. No local, houve protestos de centenas de servidores contra Helder.

O protesto reuniu profissionais que não foram contemplados com o benefício. A decisão de greve foi tomada após o governo se recusar a negociar com os servidores. A decisão vale para todos os municípios do estado. Os servidores ressaltam que trabalharam de fato durante a pandemia, pois professores e especialistas em educação foram liberados para trabalhar em casa.

O governo do Pará ainda não se manifestou sobre a greve.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias