Sábado, 29 de Janeiro de 2022
Opinião Coluna

Coluna | Seus netos vão te achar ridículo por não querer tomar vacina

Kleysykennyson: A história é impiedosa com imbecis. Julgamos idiotas os infelizes que se revoltaram contra a vacina no século 20, mas tem besta no século 21 demonizando vacinas - nosso único caminho

01/12/2021 às 18h11 Atualizada em 01/12/2021 às 18h47
Por: Kleysykennyson Carneiro
Compartilhe:
Ilustração: Revolta da Vacina (1904) no Rio de Janeiro
Ilustração: Revolta da Vacina (1904) no Rio de Janeiro

Penso no mundo daqui a 50, 60 anos. Por certo, muito do que pensamos hoje não fará sentido nenhum com o passar das décadas - as coisas mudam com uma rapidez tremenda, principalmente nossas ideias sobre tempo e o espaço. Mas é possível prever algumas coisas.

Por exemplo, um dia vai ser ridícula a ideia de incendiar florestas para produzir pasto e criar gado.

Um dia, nossos netos e bisnetos vão nos achar idiotas por abrir mão da agricultura familiar e explorar minério de ferro. Um dia vai ser absurdo, pode ter certeza, exportarmos apenas commodities e não verticalizar nada.

Um dia seus netos vão achar você ridículo por não querer tomar a vacina contra a Covid-19. Acredite, será ridículo em alguns anos, o fato de tanta gente ter se recusado a tomar uma vacina de eficácia comprovada, de resultados comprovados. 

Há mais de 100 anos, na cidade do Rio de Janeiro, cidadãos se rebelaram contra o governo do estado que começava a vacinar a população contra a varíola. A chamada Revolta da Vacina hoje é vista de forma bisonha. Vide, vacinas têm o hábito de salvar nações de males terríveis. Ilustrações da época chegam a ser engraçadas.

Mas há um contexto. A vacina ainda era uma novidade para aquela gente. Não existia internet, os governos se comunicavam muito mal com seu povo, não havia campanhas de conscientização para aqueles miseráveis. É absurdo, mas a ignorância àquela época podia ser explicada.

Hoje em dia não dá pra explicar a estupidez.

Seguramente, informações sobre eficácia, segurança, importância e efetividade das vacinas chegam a mais de 98% da população. Os governos, por meio de seus profissionais de saúde, trabalham incansavelmente na conscientização de um povo que já conhece vacinas, que já é vacinado nos primeiros meses de vida. Repito: não há justificativas para a estupidez.

A história será implacável com os imbecis, como costuma ser. Seria fundamental que 100% da população estivesse vacinada o mais rápido possível. Isso evitaria o surgimento de novas cepas e conduziria a vida para a sua normalidade.

Mas não. Há idiotas indo contra o pacto coletivo e questionando decisões governamentais, como o passaporte sanitário. Se não lhe cabe fazer parte de um pacto coletivo, não cabe, então, fazer parte de uma sociedade civilizada.

O ostracismo parece ser um caminho para a ignorância. 

Canaã tem 53,9% do seu povo vacinado. Só isso já é o suficiente para que óbitos não sejam registrados desde setembro. Imagina só como seria positivo se, pelo menos, 80% do nosso povo estivesse vacinado com as duas doses e já se preparando para as essenciais doses de reforço nos próximos anos.

Sim. A vacina está salvando vidas. As vacinas salvaram a humanidade das piores doenças já registradas.

Sim. O ostracismo deveria ser o caminho natural dos ignorantes.

A história não vai te perdoar, estúpido. Seus netos talvez te perdoem, mas terão sempre vergonha do que você foi e com toda a razão. 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias