Sexta, 03 de Dezembro de 2021
Fenecan 2021 Fenecan

Fundo Municipal de Desenvolvimento Sustentável é tema de Podcast na V Fenecan

19/11/2021 às 15h45 Atualizada em 20/11/2021 às 09h29
Por: Gazeta Carajás
Compartilhe:
Fundo Municipal de Desenvolvimento Sustentável é tema de Podcast na V Fenecan

O Fundo Municipal de Desenvolvimento Sustentável – FMDS foi o assunto do podcast desta quinta-feira (18), dentro da programação da V Fenecan. Nos estúdios da Feira de Negócios estiveram presentes a Secretária de Desenvolvimento Econômico e Presidente do Conselho Gestor do Fundo, Fernanda Ferreira; a Coordenadora do FMDS, Laura Delboni; Secretário Municipal de Finanças e representante da secretaria no Conselho Gestor do Fundo, Alciro Moraes; Vice-Presidente da OAB e representante da instituição no Conselho Gestor do Fundo.

Mais quatro integrantes da equipe técnica do FMDS participaram do segundo bloco de entrevistas. Foram eles: Daiane Brandão, responsável pelo Balcão Rural; Yuanne Oliveira, responsável pelo Balcão do Microempreendedor Individual-MEI e Elias Alves, Coordenador da Sala do Empreendedor e responsável pelo Balcão das Micro e Pequenas Empresas.

Segundo a Coordenadora do FMDS, Laura Delboni, o fundo foi criado em 2016, com o objetivo de auxiliar na modernização das empresas, concedendo recursos necessários para esse fim. Porém, o FMDS só começou a funcionar de fato em 2019. “A lei exigia que ele fosse operacionalizado por um banco, mas observamos que isso se tornaria inviável, diante dos altos juros bancários. Então, começamos a buscar outra forma de operacionalizar o fundo. Buscamos junto ao Banco Central uma maneira de viabilizar o recurso, sem a intermediação de um banco”, descreveu a coordenadora.

O Secretário de Finanças do município, Alciro Moraes ressaltou o papel que o fundo tem para os empreendedores locais. “O empresário sempre tem a aspiração de aumentar o seu negócio, e o poder público passa a auxiliar nesse fomento. É um trabalho pioneiro que ajuda o empresário que quer crescer e colocar seus sonhos em prática”.

Alciro Moraes falou ainda sobre os critérios exigidos para concessão dos recursos, que são provenientes dos royaltys da mineração, principal atividade econômica local. “O Conselho que gerencia o fundo é bem atuante, mas exigente, e muito humano também. Não podemos ultrapassar os limites da lei, mas temos a visão de que cada crédito liberado vai beneficiar inúmeras pessoas”, destacou.

Fernanda Ferreira, Secretária de Desenvolvimento Econômico e Presidente do Conselho Gestor do Fundo, destacou que o FMDS veio para fomentar e desenvolver a economia do município, apoiando empresários locais, disponibilizando duas modalidades de crédito para a obtenção de bens, produtos e serviços. “Temos 104 contratos assinados já, e com isso, o Fundo Municipal de Desenvolvimento Sustentável está mudando a realidade de empresários da região, e de muitas famílias, gerando emprego e renda para a população”, garantiu.

A representante da OAB no Conselho Gestor do Fundo, Verônica Bezerra, detalhou o papel da OAB dentro da instituição. “A OAB tem uma cadeira nesse conselho para observar a aplicação das leis, mas também para ser a voz da sociedade. Os recursos liberados propiciam a verticalização da cadeia econômica do município, modernizando e criando possibilidades para que as empresas se desenvolvam e gerem emprego e renda”, confirmou.

O debate seguiu com a participação do público, que enviou perguntas aos convidados participantes. Muitas dúvidas foram respondidas pelos integrantes da equipe técnica do FMDS, que participou do segundo bloco de entrevistas, e detalharam como acessar ao recurso, que totaliza hoje R$ 104 milhões.

Segundo a Yuanne Oliveira, responsável pelo Balcão do MEI, o maior volume de processos do FMDS são dos microempreendedores. “Eles estão apostando no fundo e é uma satisfação podermos ajudar, não só os negócios da zona rural como da zona urbana”.

Ela falou os dois tipos de financiamentos. “Temos a carteira de entrada disponibilizada ao Microempreendedor Individual, pelo qual ele pode acessar um valor até R$ 11.215,00 e o Crescer Empreendedor que está no valor de R$ 22.430,00 e atende os que já tiveram acesso à primeira carteira e quitaram seu débito, necessitando agora de mais recursos”, detalhou.

A responsável pelo Balcão Rural, Daiane Brandão, detalhou as diversas modalidades de crédito para os empreendedores da área rural. “Temos o Canaã Família Rural, que é de R$ 11.215,00 com o qual você pode comprar sementes, arame, ração para os animais, com uma garantia mais simples, com 36 meses de contrato. Temos ainda o Canaã Família Empreendedora, com o qual você já pode comprar um motor, um trator, a irrigação, com disponibilidade do valor de R$ 22.430,00. E, para quem tem 25 hectares de terra, ele dispõe do Moderniza Família Rural, com valor de R$ 112.116,00 para compra de um bem, como aquisição de equipamentos maiores. Temos ainda a Canaã Mecanização Produtiva, no valor de R$ 307 mil, que exige comprovação de renda”, informou Daiane Brandão.

Quinta Premiada – Ao final da live, dentro da Quinta Premiada, promoção semanal da Fenecan, foram sorteados mais dois cupons para os participantes que fizeram compras nas lojas credenciadas na V Feira de Negócios. A cada R$ 50 em compras, o cliente tem direito a um cupom. Foram sorteados dois prêmios, um no valor de R$ 500 e outro no valor de R$ 1.000.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias