Sexta, 03 de Dezembro de 2021
Canaã dos Carajás Polícia

Canaã: 3 anos depois, assassinato de DJ Jhonson segue sem solução

Popular em Canaã, DJ Jhonson foi assassinado a tiros no Residencial Canaã

01/11/2021 às 22h01
Por: Gazeta Carajás
Compartilhe:
Canaã: 3 anos depois, assassinato de DJ Jhonson segue sem solução

Joncicley Noleto Santos, de 36 anos, prestigiava um evento esportivo no bairro Residencial Canaã em 27 de julho de 2018. Por volta das 22h, acompanhado da esposa, o popular DJ Jhonson se dirigiu para o seu carro. Já dentro do veículo, mas ainda no Residencial Canaã, o casal foi abordado por dois homens, que atiraram seis vezes contra o DJ. Dois tiros atingiram seu abdômen e um o ombro. 

Às pressas, Jhonson foi levado para o Hospital 5 de Outubro. Na mesa de cirurgia, tensão, medo e várias paradas cardíacas. Jhonson morreu antes da meia noite, deixando para trás esposa e uma filha, que tinha, em 2018, 14 anos.

Três anos depois, o caso segue no mais absoluto mistério, mas sobram teorias. O próprio Jhonson antes de morrer relatou, em boletim de ocorrência, que estava sofrendo ameaças. À época, ele foi acusado de articular assaltos a casa de dois vereadores em Canaã - as acusações foram negadas por Jhonson, que dizia ser vítima de perseguição por parte de políticos. As ameaças de morte, relatou Jhonson, seriam de criminosos que estavam em presídios.

Figura popular, que dividia opiniões, Jhonson colecionou amigos, inimigos e, principalmente, polêmicas. Sem papas na língua, o Dj era constantemente acusado de ser ofensivo e de caluniar adversários políticos.  Além disso, meses antes de sua morte, foi testemunha importante em um caso envolvendo o delegado Bruno, antigo chefe da Polícia Civil em Canaã. 

Envolvido em meio político, comunicador e antigo morador da região, Jhonson prestou diversos depoimentos sobre o caso e revelou supostos esquemas criminosos.

Por conta de tantos problemas, as suspeitas foram muitas e as linhas de investigação também. No entanto, lá se vão três anos e pouco, ou quase nada, se sabe a respeito da morte de Jhonson. A maior suspeita sempre foi a de queima de arquivo - que jamais foi confirmada.

O que se imaginou sempre, no entanto, é que muita gente foi "beneficiada", de forma direta ou indireta, pela morte de Jhonson, que sempre "teve muito a falar" - e falava.

Seria essa a principal razão para a, aparente, falta de apelo popular para a elucidação do caso?

Sim, há a possibilidade de jamais sabermos quem mandou matar Jhonson.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias