Sexta, 03 de Dezembro de 2021
Opinião Opinião!

Coluna | Paulo Freire é necessário em Canaã dos Carajás

Patrono da educação brasileira, Paulo Freire recebe justa homenagem da Semed em Canaã. Minha opinião: quanto mais Paulo Freire, melhor

28/10/2021 às 19h16
Por: Kleysykennyson Carneiro
Compartilhe:
Arte: Alice Vasconcellos
Arte: Alice Vasconcellos

Minha noiva e eu terminamos de assistir todas as temporadas da incrível série Anne With An E na véspera da homenagem que Canaã dos Carajás, por meio da Secretaria de Educação, faz a Paulo Freire, patrono da educação brasileira. Neste dia 28 de outubro, nas primeiras horas da manhã, professores da rede municipal de ensino se reuniram para uma palestra com o professor doutor José Eustáquio Romão, amigo pessoal e fundador do Instituto Paulo Freire. Na ocasião, o professor destacou a visão educacional do velho amigo e o que Paulo representa para a educação em todo o mundo. À noite, a Semed realiza o 1º Sarau Músico Literário do município - que acontece em alusão ao centenário do nosso patrono. 

A série produzida pela Netflix mostra o cotidiano de uma órfã (Anne com "e" no final), na última década do século 19, ocasião de grandes e profundas transformações em todo o mundo. A jovem se vê diante de grandes desafios, principalmente para uma jovem mulher. Sem falar na estrutura patriarcal da sociedade, o foco deste texto está voltado para a educação em sala de aula. Nas temporadas anteriores, um professor retrógrado, preso a conceitos antigos, que somente lia textos e queria a atenção dos alunos para o que dizia, pouco para o que fazia.

Por conta de uma série de problemas, o professor é substituído por uma educadora de verdade. Alguém que coloca os alunos no centro do aprendizado, que ensina de forma prática, com situações do cotidiano. O aluno é o protagonista da educação - o ponto alto das aulas. Diante da nova realidade, os alunos aprendem mais em um ano do que aprenderam a vida toda com o antigo professor.

A visão de Paulo Freire é essa. O aluno é o protagonista. Freire é tão relevante pois ensinou a tantas pessoas, principalmente jovens e adultos, por meio de métodos práticos, entendendo a realidade de cada um, formando cidadãos críticos, respeitando as diferenças e, claro, empoderando os alunos mais pobres.

Freire acreditava que a educação é libertadora. E é. Este talvez seja o seu maior ensinamento. A libertação por meio do aprendizado. Ora, o ensino não pode ser tomado de ninguém. Somente por meio da educação, cidadãos pobres podem sonhar com um futuro de liberdade.

No centenário de Freire, sua história nunca foi tão insultada. Enquanto o mundo todo celebra Paulo Freire, parte dos brasileiros o criticam sem nem ao menos conhecer a sua história. Para quem não sabe, físicos quânticos da França estão estudando o trabalho do patrono da nossa educação. Países que aplicaram o método de Freire resolveram os problemas da educação básica. 

O Brasil tem muito a evoluir na educação. Canaã também, evidentemente. Por conta disso, colocar o aluno no centro da aprendizagem, entender cada realidade, formar cidadãos críticos e empoderar quem vive em situação de vulnerabilidade social é o caminho mais óbvio. 

Em tempo, Canaã precisa de Paulo Freire, como sempre precisou. A construção de uma educação melhor é um caminho longo, lento, mas é certo que vamos chegar lá.

Minha opinião: a Semed acertou em cheio com a homenagem. Não tenho dúvidas que Canaã, como bem diz a prefeita, vai educar da creche ao doutorado.

Seremos referência em educação e vamos exportar conhecimento. Viva a educação! Viva Paulo Freire!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias