Publicidade

Josemira, Darci, Tião e Dinilson são muito mais importantes que Lula

Devo explicar: as pessoas moram nos municípios e a política de verdade acontece neles. As decisões que impactam, de fato, nossas vidas são tomadas por prefeitos e vereadores

04/01/2023 às 19h20 Atualizada em 04/01/2023 às 19h40
Por: Kleysykennyson Carneiro
Compartilhe:
Josemira, Darci, Tião e Dinilson são muito mais importantes que Lula

Luís Inácio Lula da Silva tomou posse como presidente da república pela terceira vez na história no início deste 2023. O mundo todo falou em Lula, o Brasil todo repercutiu sua posse, de forma positiva, ou negativa – o ex-metalúrgico é o assunto do momento.

Lula ocupa o cargo máximo do Brasil. É o presidente eleito, empossado e vai governar o Brasil por mais quatro anos.

Apesar de tudo isso, continuo acreditando que presidentes estão distantes demais dos cidadãos brasileiros e a verdadeira política acontece onde vivemos: nas cidades.

Não que os atos de Lula não importem. Longe disso. Decisões sobre combustíveis, por exemplo, impactam nossas vidas diretamente.

No entanto, as ações de Josemira Gadelha, prefeita de Canaã, Darci Lermen, prefeito de Parauapebas, Tião Miranda, prefeito de Marabá, Dinilson José, presidente da Câmara de Canaã, e Rafael Ribeiro, presidente da Câmara de Parauapebas, trazem impacto muito mais imediato sobre nossas vidas.

Por exemplo, o fato de que a Prefeitura de Canaã trabalha para transformar o município em um dos melhores para se viver no Brasil é muito mais importante para quase 80 mil habitantes do que a revogação de um decreto de armas.

Assim como a inauguração de um complexo turístico em Parauapebas é mais importante para mais de 270 mil pessoas do que uma reunião de emergência convocada por Lula com seus ministros.

Para os 270 mil habitantes de Marabá, a reinauguração de escolas faz mais diferença do que a roupa usada por Janja.

É possível compreender? Nossas vidas acontecem, de fato, dentro das cidades. Somos educados por professores que moram nas cidades, curado por médicos que habitam nos municípios e empregados por empresários que estão em nossas cidades.

A polícia mais importante é a que acontece no cotidiano e essa é a que vale o nosso olhar mais atento.

Portanto, entendo como um contrassenso os “especialistas” em política que vivem na dicotomia Lula x Bolsonaro e mal sabem que projetos tramitam nas Câmaras municipais de suas cidades.

Política não é paixão. É coletivismo, praticidade e, claro, pragmatismo: o que se vê é o que importa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Kleysykennyson Carneiro
Sobre o blog/coluna
Kleysykennyson Carneiro é jornalista e escritor.
Ver notícias
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,07 -0,19%
Euro
R$ 5,52 -0,41%
Peso Argentino
R$ 0,03 -0,23%
Bitcoin
R$ 123,827,60 +0,37%
Ibovespa
114,177,55 pts -0.08%
Publicidade