Publicidade

A força da mineração

Rowan Araújo: a Força da Mineração: e sua condição natural. “O homem sempre dependeu, depende e dependerá da mineração” dizia Eliezer Batista.

03/01/2023 às 17h55 Atualizada em 03/01/2023 às 18h02
Por: Rowan Pedro Araújo
Compartilhe:
A força da mineração

A água é mineral, o petróleo que vira gasolina idem, é filha e filho da mineração.  Tudo praticamente que o homem usa vem da mineração, os carros, aviões, celulares, edifícios, estruturas industriais, hospitais, shoppings, alimentação são compostos de minerais e metais transformados.

“O consumo é a única finalidade e o único propósito de toda produção.” Adam Smith

Quando a economia aquece, a população compra mais carros, compra mais geladeiras, mais celulares e constroem mais casas. As empresas investem em galpões e estruturas industriais e assim sucessivamente. Isso demanda materiais, minerais e metais transformados oriundos da mineração.  Isso vem aço, do minério de ferro (vários tipos de aço e vergalhões das construções e estruturas metálicas em geral) , manganês, (aços especiais)  cobre (fios elétricos e motores) , níquel (aços inoxidável) brita e areia  (concreto e vidros) terras raras que são nióbio, tântalo e outros usados na indústria de tecnologia da informação como celulares, computadores, etc.

 

A China, o maior consumidor de diversos produtos do mundo, a locomotiva do consumo mundial.

Reiterando: “O consumo é a única finalidade e o único propósito de toda produção” e vamos dar o exemplo da China de hoje com uma população de 1.425.887.337, perto de 1 bilhão e meio de pessoas, quase 7 vezes da população inteira do Brasil de gente consumindo. 

O que o Brasil produz de aço em um ano, a China produz em 13 dias.  A China compra 59% de todo minério de ferro produzido no Brasil, da Vale e demais mineradoras concorrentes. A China comprou 79% da Soja do Brasil em 2021.

O que a China compra do Brasil: Minério de ferro e seus concentrados, óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus, açúcares e melaços, carne bovina fresca, refrigerada ou congelada, farelos de soja e outros alimentos para animais (excluídos cereais não moídos), farinhas de carnes e outros animais, celulose, milho não moído, exceto milho doce. Demais produtos - indústria da transformação, Carnes de aves e suas miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas - Fonte: Comex Stat

 

A má notícia

A China é uma locomotiva de consumo de produtos do Brasil e temos uma péssima notícia: Banco Mundial reduz previsão do PIB da China em 2022 e 2023 não deve aumentar. A economia também pode se deparar com uma mudança: o setor da construção imobiliária da China, a civil que chamamos no Brasil está desacelerada, e é um segmento da economia que mais consome produtos da mineração, conforme mencionei.

Concluindo:  Covid19. “As perspectivas de crescimento da China estão sujeitas a riscos significativos, resultado da incerteza da pandemia, e da forma como as políticas evoluem em resposta à situação do Covid-19 e das respostas comportamentais das famílias e empresas”, afirmou o Banco Mundial.  Já vimos essa situação no Brasil, hoje bem mais calma como também na China, mas um sinal amarelo aparece. 

"Tensões persistentes no setor imobiliário da China podem ter consequências macroeconômicas e financeiras mais amplas" em todo mundo pela redução de consumo. Os líderes chineses prometeram na semana passada intensificar o apoio à economia do país para amortecer ou impactar nas empresas e consumidores. Preocupa o aumento nos casos de covid-19.  Pequim, a grande cidade da China, registrou cinco mortes relacionadas ao covid-19 nos últimos dias. Mas a China começou a flexibilizar sua estrita política de contenção e testagem “zero Covid”, após ferozes protestos da população. A situação de Rússia X Ucrânia  afeta os negócios. Estamos na economia global.

Fonte: Economia Global – Blog Gustavo  Mercado Global

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
No Radar da Mineração
Sobre o blog/coluna
O especialista em mineração, Rowan Pedro Araújo, assina a coluna No Radar da Mineração. Com mais de 30 anos de experiência no setor, Rowan vai assinar a coluna No Radar da Mineração, que trará análises semanais sobre o que de mais importante acontece no mundo da mineração.
Rowan vai trazer análises minuciosas e simplificadas da mineração no Pará, Brasil e mundo, com olhar clínico, pontual e preciso sobre tudo o que acontece no setor.
Ver notícias
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,07 -0,07%
Euro
R$ 5,53 -0,26%
Peso Argentino
R$ 0,03 -0,10%
Bitcoin
R$ 124,001,75 +0,40%
Ibovespa
114,177,55 pts -0.08%
Publicidade