Sábado, 26 de Novembro de 2022
Negócios Negócios

BBF inaugura extrusora de soja em Paragominas, no Pará, com capacidade de processar até 4.800 toneladas por mês

O objetivo do Grupo BBF com a nova extrusora é suprir a demanda local pelo farelo de soja para nutrição animal, bem como baratear o custo do produto no estado

11/11/2022 às 09h53
Por: Redação
Compartilhe:
Foto: Reuters/Paulo Whitake
Foto: Reuters/Paulo Whitake

A Brasil BioFuels (BBF), empresa brasileira que atua no agronegócio sustentável desde o cultivo da palma de óleo, produção de biocombustíveis e geração de energia renovável, inaugura uma nova usina extrusora de soja no município de Paragominas, localizado no sudeste do Pará. Com a nova planta, o Grupo BBF, que já é o maior produtor de óleo de palma da América Latina, segue diversificando seu portfólio de produtos e contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico da região Norte do país.

O objetivo do Grupo BBF com a nova extrusora é suprir a demanda local pelo farelo de soja para nutrição animal, bem como baratear o custo do produto no estado. Além da fabricação da sua própria linha de produtos, a BBF disponibilizará sua estrutura para que produtores locais possam processar sua soja na nova extrusora da BBF.

“O estado do Pará vem crescendo ano a ano sua participação na produção de soja no Brasil e a BBF, atenta à essa tendência, investe em um novo ativo agroindustrial para acelerar a produção dos derivados de soja na região, proporcionando produtos de alta qualidade e custo competitivo” destaca Milton Steagall, CEO do Grupo BBF.

A participação do Estado do Pará nos mercados de suinocultura, avicultura e pecuária vem crescendo exponencialmente e a qualidade do farelo de soja produzido pela BBF para suprir as demandas nutricionais é um diferencial para a região. O produto da nova extrusora da BBF se destaca por ter em sua composição maior valor energético, com cerca de 12% de óleo (extrato etéreo), e a garantia de 41% de proteína vegetal. Como referência, o farelo de soja atualmente disponível na região, em sua grande maioria, possui baixíssimo nível de óleo na sua composição, próximo a zero. Essa característica cria a necessidade de complementação na nutrição animal, gerando maior complexidade e maior custo para o granjeiro e agropecuarista.

Além de oferecer um farelo mais nutritivo, a nova extrusora atende todos os requisitos de sustentabilidade. A operação da nova planta tem o conceito “zero resíduos”, toda a matéria-prima será aproveitada na composição dos produtos e em seu processo produtivo. Além disso, a BBF realizou com rigor todas as análises e contribuiu com as projeções de impacto solicitados pelo poder público para definição da implementação da sua nova extrusora.

A BBF já obteve as autorizações do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e da SEMMA (Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente) e iniciou a operação comercial da nova extrusora no início de novembro. Até o final de 2022, a nova planta terá capacidade de processar até 4.800 toneladas de soja mensalmente.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.