Sábado, 01 de Outubro de 2022
Saúde Saúde

Hospitais Yutaka Takeda e 5 de Outubro reforçam boas práticas no cuidado assistencial

Na semana do Dia Mundial da Segurança do Paciente, a iniciativa busca alertar e sensibilizar os profissionais sobre a minimização de riscos e melhorias na qualidade da assistência nas instituições, e envolver o paciente e a família nos cuidados

17/09/2022 às 19h30
Por: Redação
Compartilhe:
Hospitais Yutaka Takeda e 5 de Outubro reforçam boas práticas no cuidado assistencial

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), um em cada dez pacientes sofre algum dano enquanto recebe cuidados de saúde, e aproximadamente 43 milhões de problemas relacionados à segurança do paciente ocorrem todos os anos. Visando mobilizar profissionais de saúde, pacientes, formuladores de políticas e o setor de saúde para defender a segurança do paciente, a OMS definiu o dia 17 de setembro como o Dia Mundial da Segurança do Paciente.

No intuito de reforçar a importância da data e contribuir para a minimização de riscos aos pacientes, o Hospital Yutaka Takeda, em Parauapebas, realizou a 9ª Semana de Segurança do Paciente. Já o Hospital 5 de Outubro, em Canaã dos Carajás, promoveu a 7ª edição da campanha.

As ações foram realizadas entre os dias 12 e 16 de setembro, com recursos visuais expostos em locais estratégicos dentro do hospital, dinâmicas, jogos interativos e palestras para profissionais de saúde, pacientes e acompanhantes.

Este ano, a OMS definiu a segurança em medicamentos como tema do Dia Mundial da Segurança do Paciente, cujo slogan da campanha é Medicação sem Danos. “O tema foi escolhido levando em conta que, na prescrição ou administração, os remédios podem causar danos diversos”, explicou Tamiris Viegas, supervisora da Qualidade e Segurança do Paciente das duas unidades de saúde.

Para a gerente assistencial do 5 de Outubro, Fernanda Amorim, “O tema Segurança do Paciente está diretamente ligado à qualidade do atendimento, vem recebendo cada vez mais atenção no cenário mundial. Por isso, além do profissional de saúde, é muito importante que paciente e acompanhante sejam envolvidos na ação para entender a rotina de cuidados dentro de um hospital e os protocolos de saúde”, afirma.

A Segurança do Paciente se refere à redução dos riscos de danos desnecessários associados à assistência em saúde (eventos adversos) até um mínimo aceitável, especialmente no que se refere a infecções hospitalares; eventos adversos de intervenções médicas (como procedimentos, cirurgias e medicações); complicações de internações mais longas, complicações pós-operatórias.

Para Tamiris Viegas, o evento reforça os princípios e as práticas de excelência de atendimento dentro da unidade hospitalar. ''A implantação dos protocolos de segurança em nossos hospitais melhorou a interação entre pacientes e profissionais de saúde. Além disso, as pessoas atendidas se sentem muito mais seguras e os profissionais mais engajados. São ganhos tanto para o paciente, que se sente melhor, quanto para o hospital. Na parte assistencial, por exemplo, o colaborador se sente muito mais seguro em proporcionar um bom cuidado e um atendimento muito mais esclarecido aos usuários'', concluiu.

Seis metas internacionais de Segurança do Paciente

Ao todo, seis metas internacionais de segurança, estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), são consideradas os principais atributos que atestam a qualidade de um atendimento.

São elas: 1) Identificar corretamente os pacientes; 2) Melhorar a comunicação entre os profissionais de saúde; 3) Melhorar a segurança na prescrição, no uso e na administração de medicamentos; 4) Assegurar cirurgia em local de intervenção, procedimento e pacientes corretos; 5) Higienizar as mãos para evitar infecções e 6) Reduzir o risco de quedas e úlceras por pressão.

Além, da capacitação das equipes assistenciais, parte importante dos processos de qualidade e segurança é a inclusão do paciente e seus familiares na percepção de um ambiente hospitalar seguro.

“A conscientização sobre o próprio atendimento favorece o empoderamento do paciente, além de contribuir para a redução de erros, já que, ciente de processos como por exemplo, a importância da identificação correta ou da limpeza do ambiente, há um nível maior de exigência nos atendimentos”, complementa Tamiris Viegas.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.