Sábado, 01 de Outubro de 2022
Crônica Coluna

COLUNA | As relações superficiais do nosso tempo

Maria Alice: "Os valores foram drasticamente invertidos, um exemplo, dar flores, escrever cartas e presentes simples mais cheios de amor hoje em dia é considerado brega, bonito mesmo é não dar valor e tratar as pessoas de qualquer maneira"

09/08/2022 às 18h33 Atualizada em 13/08/2022 às 18h46
Por: Maria Alice
Compartilhe:
COLUNA | As relações superficiais do nosso tempo

Como ser sozinho, ter amizades e amores de uma noite se tornou algo bonito? É tudo tão superficial e simplório, as pessoas não se preocupam mais com sentimentos reais, e quando pensam em demonstrar tem medo do que o outro vai achar.

Me parece que perfis de fofoca, que falam sobre futilidades têm mais engajamento do que muitos que compartilham coisas que realmente agregam alguma coisa na sua vida, e por quê? Ao meu ver isso acontece porque as pessoas amam fugir da própria realidade vendo as das outras, julgando famosos que fazem algo, quando alguém próximo faz o mesmo ou pior. Hipocrisia.

 

A sociedade está sempre em evolução, mas isso é símbolo de que algo está mudando pra melhor?

Os valores foram drasticamente invertidos, um exemplo, dar flores, escrever cartas e presentes simples mais cheios de amor hoje em dia é considerado brega, bonito mesmo é não dar valor e tratar as pessoas de qualquer maneira, ficar com várias, isso é lindo.

Um filme lançado recentemente que está super em alta, Continência ao Amor, representa tudo o que estou tentado dizer. Basicamente eles se casam sem nem se conhecer direito, apenas para usufruir dos benefícios do matrimonio e cada um conseguir tirar vantagens com isso, mas é aquele clássico clichê onde eles acabam se apaixonando de verdade. Eu gostei do filme porque apesar de ser um romance meio que previsível, traz outros temas importantes, como esse de relações frívolas, mas também de relações mais profundas, quando ele está em situação de perigo, pois é um fuzileiro, e o melhor amigo da protagonista que também é, e acaba com um final ruim, ou quando os dois ficam doentes e um ajuda o outro, e quando ele assume toda culpa pra ela não se dá mal, desculpa o spoiler.

 

É isso, o filme demonstra muito a realidade, assim como as próprias pessoas em suas redes sociais.

O que acha, tudo isso é progressão ou regressão?

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Maria Alice
Maria Alice
Sobre Maria Alice. Estudante, 17 anos, cursando 3º ano ensino médio. Gosto muito de ler, acredito que a leitura transforma vidas e por isso criei um projeto de incentivo à leitura quando tinha 10 anos - o Encanto de Leituras. Em 2017, participei de um programa da Rede Globo, o Fantástico, e consegui mudar a visão de muitas crianças e adulto sobre a importância dos livros. Quero compartilhar experiências aqui neste espaço. São novas páginas a serem escritas, espero que gostem de acompanhar!