Sexta, 07 de Outubro de 2022
Mineração Mineração

Operações de nova mineradora começam amanhã (23) em Parauapebas

Ligga tem como meta ser uma das grandes mineradoras de ferro do país, gerando milhares de empregos durante os anos de implantações e operações

22/06/2022 às 18h20
Por: Redação
Compartilhe:
Operações de nova mineradora começam amanhã (23) em Parauapebas

Um investimento inicial de R$ 26 milhões em um projeto experimental em Parauapebas, pode estar dando início a uma futura grande mineradora do Pará. Trata-se da recém criada Ligga, projeto que conta com ativos no Pará e no Maranhão. A construção e expansão da mineradora aqui se dará em diferentes fases até 2033, através de três projetos: Ferro Sul (Parauapebas e Curionópolis), Inajá (Santa Maria das Barreiras – Povoado Casa de Tábuas e Santana do Araguaia) e Trairão (Bannach).

Com eles, a Ligga tem como meta ser uma das grandes mineradoras de ferro do país, gerando milhares de empregos durante os anos de implantações e operações; sendo um importante indutor de desenvolvimento no Pará e no Brasil. A fim de escoar toda esta produção, a Ligga conta com o Porto São Luís, a ser construído no Maranhão, como um ativo logístico próprio e estratégico.

O início desse audacioso projeto acontece nesta quinta-feira, 23 de junho, às 10h30, com a inauguração da Pedra Fundamental da Ligga, a Planta Experimental do Projeto Ferro Sul; localizada na estrada VS III, S/N, no KM 8,3, zona rural de Parauapebas. O evento de inauguração contará com as presenças de representantes do Governo do Estado do Pará, dos prefeitos de Parauapebas e Curionópolis, e demais autoridades da região.

O CEO da Ligga é o experiente engenheiro civil Gerson Luiz Petterle, com ampla expertise de 35 anos atuando na implantação, direção, estruturação e operação de relevantes projetos de mineração. A exemplo do Projeto Carajás, onde participou da Implantação e posteriormente atuou por 10 anos. Gerson explica a função estratégica dessa Planta Experimental do Projeto Ferro Sul:

“É nessa Planta Experimental onde tudo começa. Um investimento de 26 milhões de reais, que já está gerando 130 empregos diretos e consequentes e estimados 455 empregos indiretos. A produção anual esperada é de 600 mil ton / ano, mas o seu grande propósito é oferecer maior conhecimento sobre as reservas minerais e assertividade no desenvolvimento do Projeto Ferro Sul. Será nosso laboratório em escala industrial, operando ao longo do desenvolvimento do Projeto Ferro Sul”, explica Petterle.

O Gerente Geral de Operações da Ligga – Projeto Ferro Sul e da Planta Experimental é Jairo Leal. Ele é geólogo formado pela Universidade do Pará, com 30 anos de experiência na área de mineração atuando em grandes mineradoras, com vasta vivência na região de Carajás e Parauapebas.

“Time experiente e diverso; tecnologias de ponta, inovação e sustentabilidade. Esse é o resumo do grande projeto da Ligga, que a partir desta quinta inicia uma nova era de projetos transformadores para beneficiar as atuais e as futuras gerações”, diz release da empresa.

Foi divulgado, ainda foco em ESG (meio ambiente, responsabilidade social e governança), com práticas sustentáveis como zelo, respeito e relacionamento com as comunidades; diversidade e segurança dos colaboradores e do entorno; energia com fontes renováveis; busca do carbono zero e gestão ambiental proativa.

(Com informações da Ligga)

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.