Quarta, 29 de Junho de 2022
Canaã dos Carajás Alunos passam bem

Prefeitura de Canaã esclarece surto de coceira em escola militar

Alunos apresentaram sintomas de coceira nesta quarta (22) e foram liberados por precaução. Prefeitura vai apurar causas, mas descarta boatos de intoxicação alimentar. Escola recebe dedetização completa e aulas voltam ao normal já nesta quinta (23)

22/06/2022 às 16h33 Atualizada em 22/06/2022 às 16h54
Por: Kleysykennyson Carneiro
Compartilhe:
Prefeitura de Canaã esclarece surto de coceira em escola militar

A Prefeitura de Canaã dos Carajás divulgou nota para esclarecer um incidente ocorrido na escola militar Ronilton Aridal na manhã desta quarta-feira (22). Na ocasião, alguns alunos apresentaram sintomas como coceira e irritação na pele e receberam atendimento na Unidade de Saúde do bairro Residencial Canaã e no Hospital Municipal.

De acordo com a prefeitura, diante dos sintomas, a Secretaria de Educação acionou a Saúde, que atendeu prontamente aos estudantes vítimas do surto.

Todas os alunos com sintomas foram medicados, liberados e passam bem. Por precaução, toda a escola foi liberada e será feita uma dedetização completa na unidade de ensino. As causas do incidente serão investigadas.

A Secretaria de Educação também esclareceu que não há a menor possibilidade do surto ter sido causado por intoxicação alimentar. As aulas voltam ao normal na quinta (23).

Confira a nota na íntegra:

A Prefeitura de Canaã dos Carajás informa que, logo pela manhã, por volta das 8h30, tomou conhecimento de que algumas crianças da Escola Municipal Ronilton Aridal estavam apresentando sintomas como coceira e irritação na pele.

De imediato, a Secretaria Municipal de Educação acionou a Secretaria de Saúde, que atendeu prontamente as crianças, na Unidade de Saúde do Residencial Canaã e no Hospital Municipal.

Depois de atendidas e medicadas, elas já foram liberadas e passam bem. Por precaução, todos os alunos da escola foram liberados e a prefeitura vai realizar uma dedetização completa no local.

A princípio, há a suspeita médica do uso de "pó de mico", ou de infestação de mosquitos nas proximidades, mas a prefeitura irá apurar quais foram as possíveis causas do incidente e informar à sociedade.

Cabe destacar ainda que a prefeitura vai acompanhar os estudantes que apresentaram os sintomas e está à disposição deles e das famílias para qualquer esclarecimento.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.