Quarta, 29 de Junho de 2022
Região de Carajás Por mais informações

Superação e perdão: professora de Canaã busca pai desaparecido há quase 30 anos

Professora segue buscas pelo pai. Últimas informações é que ele estava em Nova Ipixuna do Pará

20/06/2022 às 16h21 Atualizada em 20/06/2022 às 16h24
Por: Kleysykennyson Carneiro
Compartilhe:
Superação e perdão: professora de Canaã busca pai desaparecido há quase 30 anos

Leila Lima tinha apenas 13 anos quando o pai saiu de casa. Seu irmão tinha apenas oito e sua irmã, era um bebê de dois anos. Gonçalo Ferreira Lima, mais conhecido como Seu Gonçalo, sumiu no mundo e nunca mais foi visto pela família. Desde então, já se passaram 28 anos, muita coisa aconteceu, mas algo permaneceu no coração de Leila: a vontade de rever seu pai, recuperar o tempo perdido e entender o que houve durante quase três décadas de separação.

Hoje, aos 41 anos, Leila é mulher feita, independente, casada, tem filhos e atua como professora em Canaã dos Carajás. Porém, está empreendendo buscas pelo pai sumido. 

"Não é fácil encontrar alguém que está desaparecido há quase 30 anos. É muito sofrimento, muita dor, eu preciso rever meu pai, dar um abraço, tentar recomeçar" desabafa a professora.

Recomeço. Parece a palavra adequada para definir os anseios mais profundos do coração da educadora. "Eu já perdoei ele pelo que aconteceu. Não sei se há explicações para o que se passou na cabeça dele, também não quero saber. O que passou já foi, e a gente precisa olhar daqui pra frente e aproveitar o tempo que nos resta" diz ela convicta.

De acordo com Leila, as últimas informações são de que Seu Gonçalo reside na cidade de Nova Ipixuna, próximo a Marabá, na Avenida Pau Seco, Sítio Boa Sorte. "Se alguém conhecer ele, queria que entrasse em contato comigo, que me desse informações, que diga a ele que quero vê-lo. Ele é meu pai e sinto saudades. Há um vazio no meu coração que só vai ser preenchido com a presença dele" finaliza."

Se alguém tem informações sobre Gonçalo Ferreira Lima, o Seu Gonçalo, deve entrar em contato com a redação do Gazeta Carajás por meio do número 94 - 99120-1295 ou pelo e-mail gazetacarajas@gmail.com

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.