Quarta, 29 de Junho de 2022
Cultura Cultura

Conheça o projeto 'Canaã, Berço da Cultura Criativa'

Em parceria com diversas entidades e com a empresa Tallentus Amazônia, a Associação dos Artistas Visuais do Sul e Sudeste do Pará vai mapear artistas em Canaã, promover oficinas gratuitas e ofertar formações continuadas para comunidades em situação de vulnerabilidade social. Saiba mais

20/06/2022 às 09h48 Atualizada em 20/06/2022 às 10h37
Por: Redação
Compartilhe:
Conheça o projeto 'Canaã, Berço da Cultura Criativa'

Arte, criatividade, cultura popular, transformação social. Essas são palavras-chave da proposta trazida pelo projeto “Canaã, Berço da Cultura Criativa”, iniciativa inédita e inovadora, que vai trazer artistas de Canaã dos Carajás para o palco da vida e coloca-los no radar da sociedade. A proposta já teve início e fará uma revolução no setor no município.

O projeto "Canaã, Berço da Cultura Criativa" traz um conjunto de ações culturais para Canaã, que serão realizadas no período de oito meses.  As ações serão direcionadas para artistas e comunidades residentes em territórios urbanos e rurais. Inicia-se com um mapeamento cultural, abrangendo a totalidade do município, resultando em uma publicação sobre arte cultura local, a ser disponibilizada ao público em geral via plataforma digital, tendo como finalidade a disseminação e valorização de sua riqueza cultural, de forma a despertar nas comunidades locais, o sentimento de pertencimento ao lugar. Serão identificados os fazedores de culturas atuantes nas mais diversas linguagens artísticas e manifestações das culturas populares, além de espaços culturais públicos e privados utilizados pelas comunidades.

A iniciativa também contempla oficinas de cultura popular na área da música e artes cênicas, formação continuada em arte, cultura e empreendedorismo voltado para os artistas locais, exposição de artes visuais com visitação da comunidade; e eventos culturais com participação de múltiplas linguagens artísticas. Para tanto, conta com recurso oriundo de emenda parlamentar e com parcerias e alianças realizadas com órgãos públicos, associações e comunidades de Canaã dos Carajás.

O projeto será realizado pela Associação dos Artistas Visuais do Sul e Sudeste do Pará, conhecida como PONTAL Instituto Cultural, que já possui polo administrativo em Canaã dos Carajás. A OSC foi criada em 1998 e possui uma larga trajetória cultural reconhecida em nível estadual, nacional e internacional, tendo recebido Prêmio Asas do Ministério da Cultura do Brasil pela sua excelência na execução de projetos e prestação de contas de recursos públicos. Em 2020/21, foi convidada a atuar na execução do Edital de Audiovisual Aldir Blanc Pará, distribuindo 4 milhões em prêmios destinados às 52 iniciativas de audiovisuais, oriundas de diversos municípios paraenses. Veja mais no link: https://www.aldirblancaudiovisualpa.org/

De acordo com Deize Botelho, diretora da Tallentus Amazônia que atua na assessoria em gestão de projetos da OSC, a primeira ação consiste na atualização de um mapeamento feito no ano de 2015, financiado pelo Ministério da Cultura sob o nome Canaã em Rede Cultural na Amazônia ( https://bityli.com/Gt1BV ). Nos últimos anos, a cidade deu um enorme salto cultural tornando-se uma referência para outros municípios paraenses, demandando essa importante atualização de dados sobre a cultura local que naturalmente torna-se um subsídio para a implementação de novas ações.

Em entrevista, Jairon Gomes, diretor secretário da Associação dos Artistas Visuais do Sul e Sudeste do Pará, deu mais detalhes sobre o desenvolvimento e os objetivos do projeto.

1) Do que se trata esse mapeamento inicial? É a identificação dos artistas locais e seus trabalhos?

Sim, o mapeamento cultural trata-se de um levantamento de dados de artistas, grupos e organizações e manifestações de cultura popular que atuam no território, urbano e rural, do município de Canaã dos Carajás. Nesse início de projeto estamos dialogando com as instituições públicas e privadas que compõem o Sistema Municipal de Cultura, tais como: secretarias municipais, conselhos, fundações e organizações sociais, com o objetivo de integrá-los no processo de mapeamento, de forma a alimentar, atualizar e ou promover a conexão com os dados pré-existentes coletados pelos órgãos oficiais no Mapa Cultura do Pará. É importante ressaltar que em 2015 houve um primeiro mapeamento cultural de Canaã dos Carajás, financiado pelo Ministério da Cultura do Brasil que resultou na publicação da revista eletrônica Canaã em Rede Cultural na Amazonia, realizado pela empresa Tallentus Amazônia. Este material serviu de subsidio para a implementação políticas públicas na área da cultura a partir da realização do 1º Fórum de Cultura de Canaã dos Carajás.

 

2) Quanto tempo vai durar essa primeira etapa de mapeamento?

O mapeamento tem uma duração de três a quatro meses. Após a coleta e análise de dados, tem-se a produção de uma nova revista eletrônica prevista para publicação e disponibilização ao público via plataforma virtual, em novembro de 2022.

 

3) As oficinas que serão ofertadas? Como vão funcionar? São oficinas de que exatamente? Serão abertas ao público?

Serão ofertadas oficinas de Cultura Popular, direcionado às crianças, adolescentes e jovens, em situação de vulnerabilidade social. As oficinas serão gratuitas e aberta ao público demandado por escolas públicas sediadas na zona urbana e rural do município. Estão previstas oficinas nas modalidades de música e artes cênicas a serem realizadas na Vila Nova Jerusalém e também no Residencial Canaã, em parceria com espaços comunitários e escolas.

 

4) Quando essas oficinas devem acontecer?

 Acontecerão a partir do mês de agosto, devendo finalizar somente em novembro de 2022. 

 

5) O que é a formação continuada?

Chamamos de formação continuada a um conjunto de atividades de capacitação interligadas voltadas para o aprimoramento profissional de artistas e grupos culturais atuantes em diversas linguagens e manifestação da cultura popular.  Pretende-se estimular processos criativos e de produção de arte, cultura e economia criativa, impactando positivamente na qualidade de produtos e serviços culturais. Serão ofertados, os cursos de: formação de instrutores de artes; curso de Art Business para artistas independentes com o foco no empreendedorismo cultural; capacitação em elaboração de projetos, captação de recursos e gestão no terceiro setor; além da comunicação social como importante ferramenta de comercialização de produtos. Os cursos serão ofertados nas modalidades presencial e ou virtual, de forma gratuita, estando previstos para acontecer a partir do mês de agosto, em parceria com o espaço da Usina da Paz.

 

6) Os 5 eventos culturais, que são a última etapa do projeto, serão realizados em Canaã?

Sim, serão realizados em Canaã dos Carajás. São cinco eventos culturais compondo um circuito de apresentações de grupos locais e convidados, possibilitando a geração de renda e circulação da produção artística nas comunidades vulneráveis, sendo priorizado os bairros mais populosos da cidade.

7) Por que Canaã dos Carajás como “berço da cultura criativa”?

O nome do projeto é poético e bastante expressivo. O nome foi pensado a partir da contribuição de alguns artistas que integram o coletivo da Associação dos Artistas Visuais do Sul e Sudeste do Pará. Depois de algumas reflexões chegamos ao consenso de que a cidade de Canaã dos Carajás é o novo celeiro de manifestações artísticas e culturais da região de Carajás. Sua diversidade cultural formada pelo encontro de pessoas oriundas de vários estados brasileiros propicia a criação de um grande mosaico cultural. Canaã dos Carajás vem se destacando e tornando-se referência na perspectiva do desenvolvimento cultural de forma criativa e inovadora.

 

8) Qual a principal meta do projeto? É direcionar cultura a pessoas em situação de vulnerabilidade?

 O projeto pretende contribuir de forma positiva e duradoura, a partir da realização de ações que alimentam e possam subsidiar o processo de desenvolvimento cultural local. A Arte e a Cultura têm o poder de transformar a vida das pessoas, oportunizar caminhadas profissionais, gerar renda e assegurar uma nova compreensão crítica de mundo, uma vez que você tem oportunidade de acesso às diversas linguagens artísticas.

 

9) Os eventos culturais e exposição de arte serão realizados em bairros em que há pessoas em situação de vulnerabilidade?

Sim, será priorizado os bairros mais populosos da cidade e que vivem condições de maior vulnerabilidade social. A Vulnerabilidade social é um conceito multidimensional que se refere à condição de indivíduos ou grupos em situação de fragilidade, que os tornam expostos a riscos e a níveis significativos de desagregação social.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.