Quarta, 29 de Junho de 2022
Mineração Mineração

Arrecadação com extração mineral deve dobrar até 2030

Minério de ferro, petróleo e gás devem impulsionar arrecadação bruta do setor extrativo mineral

06/06/2022 às 16h12
Por: Redação
Compartilhe:
Arrecadação com extração mineral deve dobrar até 2030

A arrecadação bruta do setor extrativo mineral, sobretudo minério de ferro, petróleo e gás natural, deve atingir uma média anual 2,11% do PIB de 2022 a 2030, mais que o dobro da taxa média de 0,92% do PIB ao ano verificada entre 2011 e 2020. Os cálculos são do economista Bráulio Borges, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV Ibre).

Segundo ele, a receita adicional acumulada do setor deve chegar a R$ 1,03 trilhão deste ano até 2030, a preços de 2021. A conta considera petróleo a US$ 65 o barril.

Borges pondera que o cenário envolve volatilidade e contingências, como as relativas às cotações de petróleo e às curvas de produção dos recursos naturais. Ele destaca ainda que essas receitas adicionais não têm sido ainda consideradas nas projeções fiscais de mais longo prazo, sejam internas ou produzidas por organismos internacionais.

Segundo seu levantamento, em 2021 as atividades extrativas proporcionaram um aumento próximo a 1% do PIB na receita bruta federal contra a média dos dez anos anteriores. Com essa ajuda, a arrecadação bruta total da União chegou a 22,3% do PIB em 2021, acima dos 21% em média de 2014 a 2019.

De acordo com o economista, nos 12 meses até março de 2022, a receita total chegou a 23,2%, o que indica novo aumento neste ano. Ele explica que o movimento recente foi propiciado por altas cotações internacionais das commodities, sob impacto de fatores conjunturais.

(Reportagem do Notícias de Mineração com informações do Valor Investe)

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.