Terça, 17 de Maio de 2022
Região de Carajás Transporte público

Audiência pública debate transporte público em Marabá

Extremamente criticado nos últimos meses, transporte público é alvo de protesto por parte de estudantes da Unifesspa, que lotaram plenário da Câmara

06/05/2022 às 16h26 Atualizada em 06/05/2022 às 17h44
Por: Gazeta Carajás
Compartilhe:
Audiência pública debate transporte público em Marabá

A rota universitária foi tema de audiência pública na manhã de quinta-feira (5) realizada no auditório da Câmara Municipal de Marabá. Centenas de estudantes participaram da audiência conduzida pelo representante da Comissão de Educação, vereador Elói Ribeiro. 

“As nossas demandas precisam ser atendidas como por exemplo: passe livre,  bilhete único,  ampliação da rota universitária e também a necessidade de debater sobre a mobilidade urbana”. falou Maísa Nascimento, representante dos estudantes da Unifesspa.

De acordo com o contrato firmado com a empresa Integração, responsável pelo transporte público, a empresa deve colocar  77 ônibus nas ruas de Marabá, sendo 25% com ar-condicionado e com gps.   “Nós da Secretaria de Segurança Institucional temos  uma comissão formada para fiscalizar o transporte público. Essa comissão está fazendo o levantamento de novas rotas que estão em discussão. A rota universitária já está  concluída, mas  é claro que precisa melhorar” explica o Diretor do DMTU, Josenilson Silva

Por dia,  milhares de pessoas necessitam da utilização dos serviços de transporte públicos. Uma das queixas apresentadas na audiência foi em relação a quantidade de horas que o usuário passa nos pontos de parada aguardando pelos ônibus.  

“A comissão tem fiscalizado in loco, tanto nas paradas como na própria empresa e a quantidade de ônibus não atende nem a rota universitária e nem a população em geral. A gente vê que precisa aumentar a quantidade de ônibus na cidade”, explica Guibson Santis, da Comissão Especial de Trabalho de Fiscalização.

A Audiência teve início às 10 horas e mobilizou a categoria estudantil, que lotou a a plenária da Câmara.  Jair Barata, Secretário de Segurança Institucional e presidente do Conselho de Transporte, informa que a empresa está se adequando aos requisitos que foram exigidos

“Nós viemos de uma pandemia e os últimos estudo mostram que a empresa teve prejuízos, pois as escolas e universidades ficaram paradas e fizemos um subsídio, que foi aprovado para vale transporte e a uso de gratuidade no valor de até 200 mil. Mas até o momento a empresa não recebeu e para isso vai ter que comprovar que está atendendo a gratuidade. Agora, saindo da pandemia, vamos cobrar a melhoria em todas as rotas, vamos cobrar os mais de 70 ônibus, pois a empresa vai ter que aumentar a frota, vamos cobrar melhoria no transporte e no serviço público. Queremos enfatizar que prefeito está sensível a essas melhorias” disse Jair Barata.

Do outro lado, a Unifesspa divulgou um texto falando sobre suas reinvindicações e criticando a audiência. Confira a nota abaixo:

A universidade dá abertura para movimentos estudantis serem formados, exercendo democraticamente o direito a manifestar seus posicionamentos. Eu, Caed Alves, sou liderança do Movimento Estudantil Juntos!, politicamente organizando a juventude do campo acadêmico em assuntos que tanto nos interessa interferir ou compor, seja através de debate ou ação. Além disso, sou diretor no Diretório Central dos Estudantes na UNIFESSPA, é o setor o qual coordena e fala majoritariamente pelos estudantes na Universidade. 

Estiveram presentes uma estimativa de 250 estudantes e trabalhadores, entre eles representações de Centros Acadêmicos, do IFPA, da UNIFESSPA, UEPA, Ensino Público Municipal, Universidade Particular, Escola Particular, Sindicatos, Organizações internas de cada bairro para expor e delimitar suas vivências sobre o que trata mobilidade urbana, como melhorar, porque melhorar, para quem e de quantas formas isso já deveria ter sido feita. 

A Audiência Pública titulada de “rota universitária” não agradou, pois desde o ato que fizemos no dia 20/04/2022 aqui em Marabá a pauta geral defendida foi referente a mais transportes, para além de uma rota universitária que não compreende a demanda estudantil minimamente. 

Reivindicamos hoje, ao encaminhamento, a maioria das propostas que os próprios estudantes sublinhavam em suas falas, para além de nosso discurso enquanto DCE-JR. 

A listagem dessas reivindicações plurifica marabá, pauta universitária e política interna da câmara, tal essa última sendo a que menos temos acesso diretivo.

1) Solicitamos cadeiras para estudantes no Conselho Municipal de Transporte 

2) Passe livre, seja por subsídio, seja por isenção fiscal

3) ampliação da rota universitária 

4) Aumento da frota, da qualidade e dos horários de ônibus coletivos 

5) melhora de vias e da segurança (em especial ao campus II com agenda rotineira para segurança dos estudantes)

6) Integrar as rotas para contemplar todos os públicos e instituições 

7) disponibilizar pontos de atendimentos aos estudantes dentro da Unifesspa, que a reitoria já disponibilizou.

8) Site de transparência acerca dos gastos delimitando também o transporte (quantidade, gastos e documentação) 

9) criar novas rotas para os bairros que não são atendidos ou não se sentem atendidos.

10) Ônibus com acessibilidade de fato para pessoas com deficiência – avaliado e acompanhado por uma representatividade PCD.

Frisamos ainda em audiência que priorizar a frota de ônibus, com maior quantidade de veículos e em mais horários é URGENTE! E quando isso for colocado em prática nós queremos ser informados.

A UNIFESSPA está disposta a compor qualquer avanço que suplique no tema da mobilidade urbana nossos afazeres. Os estudantes já falaram em voltar a organizar atos de rua, audiências públicas e até radicalizar, caso, mais uma vez, a vereança, a prefeitura e os órgãos competentes dos transportes não fornecer um serviço digno a cidade marabaense.

 

(Informações: Secom PMCC e Unifesspa)

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias