Terça, 17 de Maio de 2022
Polícia Polícia

Macabro: Em Novo Repartimento, 'pais' são presos por assassinato e estupro da filha de 1 mês

Gildete Silva confessou às autoridades que quando tinha atos sexuais com o marido, ele estuprava a criança. Bebê morreu sufocada e estupro pode ter contribuído para a morte

12/04/2022 às 07h49 Atualizada em 12/04/2022 às 08h44
Por: Kleysykennyson Carneiro
Compartilhe:
Macabro: Em Novo Repartimento, 'pais' são presos por assassinato e estupro da filha de 1 mês

Um crime macabro chocou o município de Novo Repartimento no último domingo (10). Um homem, identificado como Domingos Rodrigues da Silva foi preso acusado de homicídio doloso impróprio e estupro de vulnerável. A vítima? A própria filha de apenas 1 mês de idade. 

De acordo com relato das autoridades do município, por volta das 14h de domingo, a Polícia Civil  foi acionada pela Polícia Militar para informar que no bairro Aparecida, em uma casa na Rua Caldas Novas, havia uma criança morta. No local, os peritos encontraram a bebê de apenas um mês de vida deitada de barriga para cima.

O pai da criança foi ouvido pelas autoridades e explicou que ele e a esposa passaram a noite de sábado (9) e a madrugada do domingo bebendo em um aniversário. Eles chegaram em casa, de acordo com o homem, somente pela manhã. 

Domingos disse que ele e a mulher, bêbados, dormiram na mesma cama que a criança e que por volta das 13h30, quando acordaram, perceberam que a menina estava roxa e já morta. Ele confessou que ele ou a esposa, identificada como Gildete Santos Silva, poderiam ter dormido por cima da criança.

Diante da confissão de negligência, Domingos foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil para depoimentos, enquanto a mãe acompanhou o corpo da criança até o Instituto Médico Legal (IML) de Tucuruí para necropsia. Depois disso, Gildete prestou depoimento sobre o ocorrido.

Após os depoimentos e apurações, a polícia desconfiou dos pais. Os depoimentos se contradiziam. 

As autoridades, então, fizeram contato com o IML e a médica perita confirmou que a criança havia sofrido violência sexual. Havia lesões e fissuras no ânuas da criança, bem como em outras partes. A morte foi causada por sufocamento - obstrução da boca e nariz e o estupro pode ter contribuído para a morte.

Domingos, então, foi preso ainda no domingo.

Na segunda (11), Gildete confessou os estupros e narrou fatos perturbadores. Ela afirmou que quando mantinha relações sexuais com o marido, ele, simultaneamente, estuprava a criança, penetrando o seu ânus com os dedos. No entanto, a perita já havia afirmado que  o objeto do estupro pode ter sido também um pênis, o que choca ainda mais.

Gildete, então, foi preso e os dois estão à disposição da justiça.

 

(Com informações da Coluna Vanguarda)

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias